terça-feira, 17 de abril de 2012

Dois + 3





Seremos nós apenas instrumentos?
Ou talvez vitimas de tormentos?



No passado domingo realizou-se mais uma prova organizada pela AGLN na Vila de Ribeirão.
Teve como classificações :


Honra Importados: Cousin Denny - António Rodrigues
Giggs - António Rodrigues
Rover de Bente - Fernando Lopes
Campinho de Bente - Fernando Lopes

Honra Nacionais:
Jardel - Joaquim Maia
Hekla - Ims Pinheiro
Mato - António Rodrigues
Blitz - José Bouça-Nova
Shreck - João Anjo
Culatra - Canil dos Abreu

Honra Cachorros:
Nike - Rui Faia
Toscano - José Bouça-Nova
Deusa - Nélson Matos
Mary de Nine - Hugo André
Vita LG - Joel Neves
Pandora - José Santos






A Greyhounds' Prayer.

Dear Lord, as I lay down to sleep upon my bed,
And try to rest my weary head.
I am but a humble Greyhound that wants to pray,
As darkness falls at the end of another day.

My sore legs once carried me so fast and fleet,
And had the people perched on the edge of their seats.
That made them shout my name as I rushed past,
And made me want to push on and go fast.

It's over for me now that my body is spent,
And they no longer care where I might be sent.
Now I hear them say, that I am no more,
And it is my turn to be shown the door.

I only ask for two things when I pray,
As I know that I only have one more day.
That I might be found a home where I will be saved,
And not to be dumped in a cold unknown grave.

A good home that will be loving and kind,
And understand a simple Greyhound's mind.
But Lord if this is not to be,
Then let my poor life end painlessly.

And grant me a place by your side,Where I can sit and watch the clouds go by.

By Sue Stoddart.



A Oração dos galgos.

Caro Senhor, como eu me deitei para dormir na minha cama,
E tentar descansar minha cabeça cansada.
Eu sou apenas um Greyhound humilde que quer rezar,
Quando a escuridão cai no final de outro dia.

Minhas pernas doloridas uma vez me levou tão rápido e da frota,
E se as pessoas à beira de seus assentos.
Isso fez com que eles gritam o meu nome como eu corri passado,
E me fez querer empurrar e ir mais rápido.

É mais para mim, agora que meu corpo é gasto,
E já não importa onde eu possa ser enviada.
Agora eu os ouço dizer, que eu não sou mais,
E é a minha vez de ser mostrada a porta.

Eu só peço duas coisas quando eu rezo,
Como eu sei que eu só tenho mais um dia.
Que eu possa ser encontrado um lar onde serei salvo,
E para não ser despejado em um túmulo frio desconhecido.

Uma boa casa que vai ser amoroso e gentil,
E entender a mente de um Greyhound simples do.
Mas Senhor, se isto não é para ser,
Então seja o meu fim pobre vida sem dor.

E concede-me um lugar ao seu lado,
Onde eu posso sentar e ver as nuvens passarem.

Por Sue Stoddart.



 

Sem comentários:

Enviar um comentário